O que mais se fala no sertão?

Mesmo com o mundo preocupado com as crises econômicas, com as turbulências da política e as novidades do esporte. Aqui no sertão não se fala em outra coisa a não ser o calor. Mesmo sendo característica da região as altas temperaturas, nesse período do ano, os mais bravos se rendem ao poder do sol, que castiga a pele, dificulta o trabalho e traz doenças principalmente às crianças.

Como no sertão os assuntos da capital não alcançam os interesses da maioria, nas calçadas recheadas com seus ocupantes diários o assunto principal é a ‘quintura’. E desse assunto se diversificam vários outros.

Chove ou não chove? Planto ou não planto? O Inverno vai ser bom ou não vai? E assim se percebe qual o tema principal das vidas dessas pessoas, que ano após ano, não se cansam de ver a natureza repetindo seus eventos, com alguns detalhes novos, mas influenciando os assuntos principais das conversas dos cumpadres e cumades que se encontram em dia de feira.

O Calor vivido no Sertão, beira as temperaturas dos desertos. Essa condição imposta aos sertanejos, faz deles verdadeiros guerreiros que não deixam de cuidar de seus afazeres, mesmo debaixo de um sol escaldante. Nessa época não existem plantações, mas ainda existem os

que cuidam de seus animais, precisando garantir a alimentação deles através de ração; os pedreiros e serventes que nem sempre estão debaixo de uma coberta para trabalhar; as donas de casa que enfrentam a hora mais quente do dia para buscar e deixar seus filhos na escola. Mesmo aqueles que saem pouco de casa uma hora precisam encarar o sol e a temperatura escaldante que deixa todo mundo um pouco mais moreno.

É nessa terra de quintura e valentia que ainda existem os maiores desafios para o reino de Deus. É no meio desse povo sofrido que ainda
perduram as mais incríveis estórias, estórias essas que impedem o anúncio das boas novas e a revelação correta de quem é Jesus. Foi no meio de uma das conversas rotineiras sobre o calor que descobrimos o que esse povo pensa a respeito do nascimento do salvador. Eles acreditam, baseados no ‘que dizem os antigos’, que Maria deu a luz a Jesus no por meio natural, mas pelo ‘umbigo’ ou ainda pela ‘moleira’ (parte de cima da cabeça). Essa ideia permite a Maria a condição de virgem, mesmo depois de ter tido um filho. E essa condição dá base para os sertanejos pensarem que ela (Maria), não morreu, mas está viva do lado de Deus (assim como narra uma cena do famoso filme ‘a alto da compadecida’).

É de se pensar: ‘será que o sol está afetando os miolos do nordestino?’. Claro que não. Tudo isso não passa de tradição milenar percorrida de boca em boca, de missa em missa, de calçada em calçada, dos mais velhos para os mais novos.

Nossa luta é para que um dia o assunto principal falado no sertão e em todas as suas milhares de calçadas e terreiros, seja sobre a descoberta do evangelho, assim como a Bíblia diz. E que assim como os sertanejos lutam firmemente diante das adversidades do calor, possam lutar contra toda ideia que não tenha base nas escrituras.

Oramos para que o sertanejo conheça Jesus como o seu ÚNICO REI.

Anúncios

Sobre dyogoecris

Missionários no Sertão do Pernambuco. Procurando responder a perguntas, dente elas: 'Quem somos nós no reino de Deus?'. Esforçando-se em influenciar pessoas a se tornarem discípulos de Jesus. Enfim, descobrindo juntos através da palavra de Deus, como igreja, como funciona o Reino, como nos encaixamos, como apresentamos Jesus a todos.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s