Série: Heróis no Sertão

Série: Heróis no Sertão

Herói, segundo o dicionário Aurélio é: Homem extraordinário por seus feitos guerreiros, seu valor ou sua generosidade. Mas muitas vezes pensa-se em heróis como os super poderosos. E as imagens que podem vir a mente são: super-mans, batmans. Todas advindas da imaginação americana que tanto nos consome.

No Reino não é assim. Heróis são os que ‘perdem a sua vida, afim de encontrá-la’. No Reino, os homens extraordinários são muitas vezes anônimos que nunca vão ganhar uma história em quadrinhos sobre sua vida.

Assim é no Sertão. Os heróis não estão nos outdoors, nos cartazes de eventos gospel, nos ministérios itinerantes cumprindo uma agenda. Eles estão nas estradas empoeiradas e esburacadas. Nas casas de taipa e sentados nas cadeiras de couro. Eles estão na caatinga, em meio ao sol escaldante e na mesa junto com os pobres e humildes. Conheço alguns que tem entregado suas vidas pela causa do Reino. Alguns que abriram mão de carreira, de ‘ministério’, para enfrentar a realidade no Sertão.

Dentre poucos posso falar de um casal que mora logo na entrada de uma vila entre Pernambuco e Bahia. Um lugar onde não havia presença de cristãos até bem pouco tempo. Onde as pessoas têm seu próprio jeito de viver e até um nome próprio para todos, são conhecidos como os ‘Cancão’. Um povo que não conhecia o Reino dos Céus.

Mas Diego e Sara, levando Pedro Renan na barriga, decidiram não só proclamar o Reino nesse lugar, mas morar ali, viver com eles, enfrentar a falta de água junto com eles, ficar sem sinal de celular, morar em casas com banheiro na cozinha (sem ser forrada), ter só um carro por dia pra ir à cidade, e quando ir dividir o ônibus com sacos de umbu, milho, feijão, bicicleta, caixa d’água.

Tudo isso já seria louvável. Só que mesmo enfrentando essas e outras dificuldades, esse jovem casal consegue surpreender a qualquer um com a alegria com que enfrentam os desafios da obra em meio aos Cancão. Uma alegria que coloca em primeiro lugar as pessoas que ali viveram tantos anos sem ter no meio um homem ou mulher que quisesse a vida que eles tem. Uma alegria que os colocou na contra-mão daquele lugar, pois enquanto muito queriam sair pra tentar a vida na cidade, eles chegam de mudança dizendo: ‘vimos para morar aqui onde falta água e onde a civilização não chegou; por causa de vocês, por que há um Deus que se preocupa com vocês e nos enviou para lhes ensinar o caminho da salvação’.

E é nesse lugar que Pedro Renan deu seus primeiros passos, convive com estranhos que a toda hora batem à porta de sua casa, por que sabem que ali vivem pessoas que conhecem a Jesus, e podem lhes ajudar a vencer a depressão, o vício da cachaça, o problema da violência de seus filhos, e as outras dificuldades que vão aparecendo enquanto a vida corre.

Diego, Sara e Pedro Renan.

Essa família é hoje um Farol onde só havia escuridão.

São nossos amigos, são nossos exemplos, são alvos de nossa oração. Fiquem Firmes.

Anúncios

Sobre dyogoecris

Missionários no Sertão do Pernambuco. Procurando responder a perguntas, dente elas: 'Quem somos nós no reino de Deus?'. Esforçando-se em influenciar pessoas a se tornarem discípulos de Jesus. Enfim, descobrindo juntos através da palavra de Deus, como igreja, como funciona o Reino, como nos encaixamos, como apresentamos Jesus a todos.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s