Quando o Reino chegará no Sertão?

Mesmo com tanta coisa boa, ainda falta o Rei chegar pra muitos.È a via de contra-mão do conforto e lazer. E a direção certa do Reino.

Todo povo tem seus costumes, suas falas, seus trejeitos, sua fama, seus atrativos e defeitos. Assim, também, são os Sertanejos, povo caracterizado por um jeito inconfundível de alegria, hospitalidade, trabalho e sofrimento. Um povo que não se cansa de olhar pro céu ano após ano na expectativa da chuva ou de mais uma seca. Um povo que convive com Favela, Umbu, Jumento na Estrada, Enxada, Aposentadoria, Feira ao ar livre, Cuzcuz, Carne de Bode, Feijão de Corda, Milho Assado, Mandacaru, Fé em Nossa Sra ou no Padim Padi Ciço.

Todo povo precisa de mais do que suas próprias características, precisa de salvação. O Sertanejo conhece Jesus, seu rosto pintado em quadros de todos os estilos; suas histórias, misturadas às lendas naturais que correm pelas calçadas no fim da tarde. O Sertanejo acredita em Jesus, todos eles afirmam com um largo sorriso que Jesus mora em seus corações, mesmo que seja acompanhado de sua mãe ‘nossa senhora’, e de tantos outros santos que cada um, devido ás suas necessidades e preferências familiares, se tornem devotos. Mas o Sertanejo não serve a Jesus, não tem acesso á sua palavra, não conhece o que ele disse diretamente da Bíblia, portanto não faz parte do seu Reino, o Reino do Céus.

Todo povo tem seus direitos. Saúde Básica, Educação, Emprego, Alimento, Salvação. O Sertanejo tem tido todos esses direitos violados, e o Evangelho no Sertão deve incluir todos estes aspectos em seu pacote. O Reino de Deus precisa chegar ao Sertão. Muitos esperam a boa notícia, para começar uma nova vida, num novo reino, servindo a um novo rei, ao lado de uma nova família, com novos princípios.

Enquanto isso reina o álcool, presente em todas as vilas, vielas, sítios, fazendas, casas isoladas que aparecerem pela estrada. Reina a prostituição de meninas que ainda não chegaram à juventude, mas já têm filhos de seus namorados, seus conhecidos, seus padastros. Reina a lei de depender de favores dos políticos, esperando sempre uma eleição para conseguir uma melhora de vida, mas escravizando-se na mão daqueles que detém mo poder à custa de tijolo, exames e dentaduras. Reina a diversão no forró, que arrebata jovens e adultos num caminho às vezes sem volta que a peixeira (faca de tratar peixe) arrastou para um futuro velório no dia seguinte, pois as brigas não se resolvem com simples diálogos.

Todo povo é especial. Todo povo merece o melhor. O Melhor pro Sertão é saber que o Reino de Deus chegou, e seu Rei, Jesus, está chegando através de seus outros súditos que trazem além de folhetos, comida, água, roupa, emprego, saúde, educação, orientação, atenção, amor, cuidado, carinho, abraços, e o livro que fala do Pai deles.

O Sertanejo espera pelo Reino, espera pra conhecer de verdade Jesus.

Anúncios

Sobre dyogoecris

Missionários no Sertão do Pernambuco. Procurando responder a perguntas, dente elas: 'Quem somos nós no reino de Deus?'. Esforçando-se em influenciar pessoas a se tornarem discípulos de Jesus. Enfim, descobrindo juntos através da palavra de Deus, como igreja, como funciona o Reino, como nos encaixamos, como apresentamos Jesus a todos.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.