O que é Viver no Sertão?

A cada visita aos lugares mais distantes onde moram os sertanejos, vê-se a luta de um povo contra todas as desfavoráveis condições do tempo.

Viver no Sertão é entender que a falta de chuva, não é simplesmente sentida pelo forte calor que maltrata a pele já sofrida dos agricultores. Mas revela a sede das plantas que lutam dia após dia para retirar água de um solo que nada tem a oferecer, se não chover.

Viver no Sertão é experimentar as mais difíceis condições de sobrevivência, e quanto mais afastados da cidade, piores são as oportunidades.

Viver no Sertão é esperar por um período do ano que definirá se terão um milhozinho e um feijãozinho durante mais de oito meses onde não há chuva nem condições de plantar.

Viver no Sertão é conhecer as estradas de um jeito diferente, não mais em cima de animais, que levavam a cidade seus donos com uma parte do que foi produzido, a fim de vender e trocar pelo restante dos componentes de uma mesa que precisa estar sempre farta. Mas agora em cima dos carros que transitam todos os dias com mínimas condições de segurança e transporte, mas com o máximo de lotação e pressa. Ou nas motos recém compradas pelos parentes que estão no Sul, e já conseguiram juntar um dinheirinho.

Viver no Sertão é desafiar o tempo, a idade, o cansaço, a falta de esperança.

Viver no Sertão é lutar contra as previsões pessimistas, é acreditar em mais um inverno.

Mas…

Andar no Sertão é encontrar um povo que mesmo em situações tão difíceis não disfarçam o sorriso desdentado de alegria pela visita que recebem.

Andar no Sertão é encontrar alegria e felicidade em casas sem nenhum luxo, mas bem ventiladas e bem habitadas.

Andar no Sertão é descobrir que o arroz com feijão estará sempre à mesa à disposição da visita, não importa como esteja o estoque da dispensa. E não só isso, mas a coalhada, o milho, a rapadura, o amor e muitos sorrisos.

Andar no Sertão é desfrutar das conversas, ou prosas, da mais variadas que nunca terminam, mas sempre encontram uma ligação para começar com outro ‘causo’ muito interessante, que tem o simples objetivo de compartilhar, dividir com o visitante as aventuras vividas há muito tempo atrás.

Andar no Sertão é surpreender-se em nunca ser estranho, pois através dos sobrenomes seu parentesco vai sendo montado pelas lembranças dos mais velhos até que encontrem uma ligação que justifique o tratamento tão primoroso que recebera até ali.

Andar no Sertão é sempre ser ‘cedo’ pra ir embora, é ter sempre tempo pra falar um pouco mais, é encontrar ouvidos atentos, dispostos, que esperam pela história mais extraordinária de todos os tempos, que eles até já conhecem, mas ainda não descobriram como estão envolvidos nesta história.

Andar no Sertão é enfrentar muitas pedras, subidas e descidas, paredes estreitas de açudes secos ou cheios, poeiras e curvas a cada quilômetro, para no final chegarmos à vilinha onde não há Evangelho, não há Bíblia, não há Vida de Deus, mas que poderá mudar apartir daquele momento.

Missionários Dyogo e Cris

Anúncios

Sobre dyogoecris

Missionários no Sertão do Pernambuco. Procurando responder a perguntas, dente elas: 'Quem somos nós no reino de Deus?'. Esforçando-se em influenciar pessoas a se tornarem discípulos de Jesus. Enfim, descobrindo juntos através da palavra de Deus, como igreja, como funciona o Reino, como nos encaixamos, como apresentamos Jesus a todos.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s